Tecnociência e crise socioambiental: Questões éticas e contribuições da fé cristã

Conteúdo do artigo principal

Isaias Mendes Barbosa

Resumo

A tecnociência, no contexto socioambiental em que vivemos,emerge como questão problemáticasegundo o filósofo Jorge Riechmann. Apesar de ter sua origem em um sofisticado estágio de intervenção tecnocientífica na vida humana (natural) e planetária, atualmentese tornou capaz deintervir drasticamente no mundo vulnerável a ponto de apresentarincalculáveis riscospara a humanidade: destruição geracional e ecológica. Assim, o principal desafio da tecnociênciase encontra nasustentabilidade que demanda uma ética que adirecione para o bem comumepara a preservação da vida no planeta. Na tentativa de promover tal suporte ético, a fé cristã contribui com uma base e metodologia próprias: a ecoteologia. Por essa razão, a ecoteologia está em condições de responder às questões levantadas por Riechmann. O artigo apresenta, de modo sintético, a contribuição do teólogo Leonardo Boff e o magistério doPapa Franciscona Encíclica Laudato Si’ e na exortação apostólica Querida Amazôniacomo base teológica consistente para enfrentamento dos problemas socioambientais do momento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Carrara, P. S., & Barbosa, I. M. (2021). Tecnociência e crise socioambiental:: Questões éticas e contribuições da fé cristã. ESPAÇOS - Revista De Teologia E Cultura, 29(1), 19–37. Recuperado de https://espacos.itespteologia.com.br/espacos/article/view/769
Seção
Seção Dossiê
Biografia do Autor

Paulo Sergio Carrara

Doutor em teologia pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia de Belo Horizonte (FAJE). Diretor do ITESP (Instituto Teológico São Paulo) e professor nessa mesma Faculdade, em São Paulo. Membro do Grupo de Pesquisa Estudos em Cristologia da FAJE.

Isaias Mendes Barbosa

Licenciado em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE) e graduado em Teologia pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia de Belo Horizonte (FAJE), onde foi bolsista do PIBIC/ FAPEMIG.

Referências

BOFF, L.Sustentabilidade:O que é – O que não é. 5ª ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

CADERNO DE DEBATE AGENDA 21 E SUSTENTABILIDADE: ÉTICA E SUSTENTABILIDADE, 2006. Disponível em: . Acesso em 01 fev.2019.

CARTA DE TERRA, 1992. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/estruturas/agenda21 /arquivos/carta_terra.pdf. >.Acesso em 01 fev.2019.

CHIPANA, S.; ISMAEL, L.; DIETMAR, M. Ecoteología: espiritualidad y prácticas para salvar la Madre Tierra. La Paz: Tíka y teko, 2011.

FRANCISCO.Carta EncíclicaLaudato Si’: sobre o cuidado da casa comum. São Paulo: Paulinas, 2015.

FRANCISCO. Exortação Apostólica Pós-SinodalQuerida Amazônia. Brasília: CNBB, 2020. GURIDI, R.Ecoteología: hacia um nuevo estilo de vida. Santiago: Ed. Universidad Alberto Hurtado, 2018.

JONAS, H.O princípio responsabilidade: ensaio de uma ética para civilização tecnológica. Ed. PUC-Rio: Rio de Janeiro:Contraponto, 2006.

JONAS, H.Técnica, medicina e ética: sobre a prática do princípio responsabilidade. São Paulo:Paulus, 2013.

MILLEN, M. I. de C.; ZACHARIAS, R. (Org.). Ética teológica e Direitos Humanos.São Paulo: Editora Santuário, 2018.

MURAD, A.; TAVARES, S. S. (Org.). Cuidado da casa comum: chaves de leitura teológica e pastorais da Laudato Si’. São Paulo: Paulinas, 2016.

MURAD, Afonso (org.). Ecoteologia: um mosaico. São Paulo: Paulus, 2016.

MURAD, A. T. Consciência planetária, sustentabilidade e religião: Consensos e tarefas. Belo Horizonte, 2013, p.443-475. Disponível em: . Acesso em 03 fev. 2019.RIECHMANN, J.Um mundo vulnerable:Ensayos sobre ecologia, ética y tecnociência. Madrid: Catarata, 2 ed., 2005.

VOLPI, Franco. O niilismo. São Paulo: Loyola, 1999.

ZUBEN A,Von. Bioética e tecnociências: a saga de Prometeu e a esperança paradoxal. Bauru, SP:EDUSC,2006.